Televes Televes
Televes
Language: en | fr | de | it | pl | pt | es
Televes
Televes
Televes
Televes

InfoTeleves 61 (Abril 2014)

AttachmentSize
info61_abril_pt.pdf4.09 MB
Fecha: 
04/2014

Logotipo InfoTeleves

  Sumário:

  • Información general:10 anos de INFO em Portugal +
  • Televes no mundo:ANDINA LINK (Colômbia). CABSAT (Dubai) +
  • Fotos curiosas: Espanta cegonhas. +
  • Perguntas frequentes: Conectores ProEasyF com blindagem A+. +
  • Formação: Carregadores USB em que “o barato sai caro +
  • Instalação rea: obinson Clube Quinta da Ria no Algarve +
  • Sabia voçê que...A Televés nem sempre se chamou Televés. +
  • Dica:Alimentação e Visualização CCTV com HSeries. +
  • Made in televes: Televes fabrica... a fábrica.. +
  • Novo produto: Antena QSD. Ferrugem, evita-la depende de si. +

 

10 anos de INFO em Portugal

Chegar directamente aos clientes, instaladores e projectistas para que conheçam o que a Televés é capaz de lhes oferecer é o objectivo do INFO Televes, o boletim de informação e divulgação Televés. Este projecto tem já uma longa história, que começou com edição em castelhano, versão que já alcançou os 141 números e que actualmente tem uma tiragem de mais de 30.000 exemplares impressos. O passo seguinte passou pela sua edição em língua portuguesa que neste mês de Abril, cumpre o seu décimo aniversário. Em 2010 deu-se início à versão internacional, editada em cinco idiomas: inglês, francês, alemão, italiano, russo e polaco.

O boletim reflecte uma visão global da empresa que chega a todos os países, onde a Televés tem uma presença comercial. Um projecto vivo e em constante desenvolvimento, o INFO soube adaptar-se à evolução tecnológica e à forma a que os seus leitores acedem e utilizam a informação. Actualmente, às edições impressas editadas em Espanha, Portugal e Alemanha adicionam-se as versões online disponíveis em sete idiomas.

Com referência como seria de esperar à Televés, a informação que se encontra no INFO passa pela apresentação de novos produtos e soluções para os respectivos mercados e dos seus marcos de desenvolvimento como empresa, não descorando a evolução tecnológica e os temas da actualidade no sector das telecomunicações. Para além da secção de perguntas frequentes que surgem usualmente por profissionais, oferece um espaço dedicado à formação, instalações reais realizadas por clientes Televés e um espaço de uma foto curiosa. As sugestões que os leitores nos fazem chegar têm sido sem dúvida uma inestimável contribuição para a melhoria contínua do INFO. No final, o INFO representa um valor da informação e é uma peça chave na estratégia de Comunicação de Televés  

 


O INFO da Televés é uma ferramenta de comunicação
que chega em sete idiomas a mais de 100 países dos cinco continentes


Índice

  

Televes en el mundo 

ANDINA LINK
(Colômbia)  25 - 27 Fevereiro


A presença da Televés na feria Andina Link (Cartagena de Índias - Colômbia) centrou-se nas soluções que tinham como objectivo a recente legislação local (RITEL) assim como o mercado dos operadores de televisão por fibra óptica (RFoG).
No Stand destacaram-se os medidores H30 e H60, assim como as soluções de transmodulação T0X, fibra óptica e as centrais de cabeça de amplificação adaptadas ao RITEL

 

CABSAT
(Dubai) 11-13 Março


A Televés Middle East participou na feira Cabsat no Dubai que se realizou entre 11 e 13 de Março passado.

Cabsat é a principal feira de telecomunicações dirigida aos mercados do Médio Oriente, África e do Sudoeste Asiático. O stand da Televés apresentou as principais novidades, destacando-se a nova série de multiswitches NevoSwitch, desenvolvidos e fabricados integralmente pela Televés em Santiago de Compostela, as novas funções das Centrais de Cabeça IPTV e Digital Signage ou os novos módulos T0X.

Os inúmeros visitantes do stand aproveitaram a ocasião para evidenciar as grandes oportunidades de negócio que podem gerar as novidades apresentadas  

Índice

  

FAQs - Preguntas frecuentes

Conectores PRO EasyF classe A+ de blindagem


A protecção face aos sinais LTE/4G de uma rede de cabo coaxial deve ser uma preocupação exclusiva da qualidade dos cabos coaxiais?

OPINIÃO DO ESPECIALISTA

O cabo coaxial apesar de ser o elemento determinante numa instalação, não pode ser considerado como único podendo-se comprometer a boa qualidade de funcionamento.
A qualidade dos conectores são fundamentais quer pela sua classe de blindagem, solidez do contacto do condutor central e malha do cabo com conector e durabilidade principalmente em partes de constante manuseamento.
Os novos Conectores “PROEasyF” garantem uma classe de blindagem A+ e simultaneamente facilitam a sua aplicação através de um único aperto de parafuso, garantindo uma pressão do condutor central do cabo com o conector, incomparável face a conectores como p.ex. os de compressão em que a ligação interna é de encaixe.
O seu fabrico em Zamac-5 com galvanização a zinco e a sua qualidade de fabricação garantem-lhe uma inegável durabilidade, comprovada pelas inúmeras instalações Televés que se encontram em pleno funcionamento desde há décadas e que possuem aplicadas conectores PRO semelhantes de geração anteriores

 

  

 

 

 

Índice

  

FOTOS CURIOSAS

 

 

 

Espanta cegonhas

A colocação de um aracnídeo artesanal de dimensões consideráveis na Antena DAT45 cumpriu o objectivo de espantar cegonhas. A engenhosa solução evita assim os desagradáveis dejectos orgânicos que desfeavam a fachada do edifício. Esperemos é que a solução não contribua para a redução da taxa de natalidade! 

 

 

Índice

 

Formacion 

Carregadores USB em que “o barato sai caro”

Os carregadores USB converteram-se em pouco tempo num dispositivo de utilização massiva e num acessório indispensável aos novos hábitos de consumo. Desconhecida pelo grande público e ignorada por especialistas, a qualidade destes carregadores está a colocar em risco a integridade dos dispositivos que vão carregar, nomeadamente os Smartphones e Tablets.


Basta uma simples vistoria ao interior de um destes carregadores para que num instante se detecte um elevado risco de mau funcionamento fruto de concepções caóticas e fabricos deploráveis.

A qualidade do enredo de componentes que os constituem não faz mais que aumentar o risco de avaria do dispositivo a carregar.

Os parâmetros que melhor definem a qualidade destes carregadores são o seu rendimento e o ripple.
O rendimento permite saber-se que quantidade de energia o carregador desperdiça durante o seu funcionamento, ou seja, a energia que realmente gasta a carregar. Os valores que deveriam obter-se são aqueles que se conseguem em fontes de alimentação comutadas de alta qualidade, onde o rendimento ronda os 70%, onde o carregador Televés ref.434401 obtém rendimentos de 73% para tensões de 230VAc.

Existem no mercado carregadores cujo rendimento não chega aos 50%. Isto significa que metade da energia que consomem é utilizada para o seu próprio funcionamento, onde a maior parte é dissipada em forma de calor. A principal consequência da deficiente concepção é a degradação dos componentes, tanto dos que geram o calor como dos que estão em seu redor. Exemplo disso mesmo é o hábito de muitos utilizadores avaliarem o final da carga do seu smartphone com um simples toque no carregador para avaliar o calor que gera. Com o tempo, o carregador transformar-se-á numa fonte de avarias.

O ripple não é mais do que a presença na saída de uma corrente residual fruto da conversão da corrente alternada em corrente contínua que provoca um aquecimento da bateria e contribui num prematuro envelhecimento da mesma.
Com o passar do tempo os componentes do carregador vão-se deteriorando e o valor do ripple tende a aumentar comprometendo seriamente a integridade do dispositivo que é carregado. E aqui está o paradoxo: a poupança de poucos euros coloca em risco um smartphone ou um tablet, elementos muito mais dispendiosos que o próprio carregador para além do risco de incêndio associado.

O ripple do carregador ref.434401 é de 50mV, face a valores próximos de 1V que se encontram nos inúmeros carregadores importados que chegam às prateleiras das lojas que se situem junto a prestigiosos smarphones como acessórios.

Disfarçados com uma destacável aparência, de formas atractivas e tato agradável, muitos dos carregadores USB que utilizamos são autênticas “bombas relógio”: elementos que mais cedo ou mais tarde fazem-nos reflectir e recordar aquele ditado popular que diz “o barato sai caro”   

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Índice

 

Instalacion 

Robinson Clube Quinta da Ria no Algarve


 

O empreendimento sofreu recentemente uma remodelação, e passou a dispor de uma nova Central de Cabeça. A totalidade dos novos conteúdos é em formato digital e de qualidade incomparável face à solução analógica existente, que será desactivada, logo que o processo de substituição de televisores se concluir.

Os LNB’s ópticos permitem a recepção dos Satélites Astra 28.2ºE, Astra 19.2ºE, Hotbird 13.0ºE que fornecem sinal aos Multiwitch’s através da utilização dos Conversores Ópticos 237002.

O Bastidor de 42U’s com ventilação controlada por termostato possui Regeneradores T.0X COFDM-COFDM CI 563401 para os sinais TDT nacionais e espanhois e 8 Transmoduladores T.0X DVBS2-COFDM que disponibilizam à saída conteúdos de satélite livres SD ou HD, sendo que um dos módulos possui entrada CI para ligação de CAM de operador.

A solução permite ainda a ligação de 2 fontes HDMI (Encoder 2xHDMI 554804) e 2 A/V (Encoder 2A/V 554812) em que os conteúdos são disponibilizados à saída num único Multiplex através do Modulador Digislot 554611 em formato SD e HD.

Os Paineis Multi-ATI 5757 repartem o sinal de saída para servir os 10 Emissores Ópticos T.0X, que distribuem o sinal em Fibra óptica a vários pontos distribuídos pelo empreendimento 

 

Realizada por:

Índice

  

Sabía que ...A Televés nem sempre se chamou Televés?

A Televés deu os primeiros passos nos anos 50 e os apelidos dos três sócios fundadores começavam pela letra “B”, pelo que a nova marca passou a chamar-se “TresB”. O novo mercado que se pretendia abordar na época, a instalação de sistemas para a recepção de Televisão, não identificava a marca com a actividade tecnológica pretendida. A esse facto juntou-se uma restruturação do organigrama da sociedade, que forçou a alteração de denominação.

Sem alterar em demasia a fonética do nome, a solução mais acertada e que menos entrasse em ruptura com a existente foi passar a chamar-se “Tresbés” à Televés. A identificação da empresa com a Televisão parecia assim muito mais lógica.

A trajectória empresarial acertada nasceu naqueles anos e a qualidade de produtos e soluções, fazem actualmente da Televés um nome identificado mundialmente na vanguarda tecnológica   

Índice

  

Ideas

Alimentação de Câmaras e visualização simultânea através do HSeries


A instalação de câmaras de videovigilância CCTV carece sempre de ajustes posteriores como sendo a sua orientação e ajuste de zoom e focagem. Nem sempre é possível efectuar os referidos ajustes no mesmo instante da instalação já que muita das vezes o sistema a jusante não está ainda disponível ou simplesmente ainda não existe alimentação eléctrica.

Mas com o auxílio de um Medidor de Campo da SerieH permitir-lhe-á visualizar a imagem através da entrada Áudio/Vídeo para os referidos ajustes, e, paralelamente ao utilizar-se um injector de tensão, ref.7450 à saída de cabo coaxial é possível alimentar a câmara de 12 ou 24VDC pelo Medidor de Campo.

Uma sugestão simples e de grande aplicabilidade que evita o acesso posterior às camaras para respectivo ajuste na hora de integração com os sistemas a jusante como gravadores ou servidores    

Índice

 


a fábrica

Na sua longa trajectória como empresa a Televés já apresentou milhares de produtos a mercados dos cinco continentes, como é de conhecimento geral. Não é segredo que a produção da empresa é realizada em instalações próprias, dotadas de soluções tecnologicamente avançadas através da utilização de linhas robotizadas, e que os produtos da Televés apresentam o carimbo de Tecnologia Europeia Fabricada na Europa, sendo que por detrás de tudo isto existe uma grande capacidade de investimento industrial.

Para uma empresa tecnológica, produzir através de meios próprios significa a capacidade de controlar todo um ciclo de cada produto, e entre outras coisas, garantir a máxima qualidade e que o produto se adeqúe na perfeição às necessidades do cliente. Acima de tudo é uma vantagem impagável quando o sector requer produtos com necessidades de picos de fornecimento ou quando há que responder com rapidez perante as alterações tecnológicas sem depender de terceiros.

Não tão conhecido e talvez mais surpreendente é que essa capacidade de produção e essa vontade pelo mesmo, diferencia a Televés dos seus concorrentes estendendo-se mais além do que é a fabricação de produtos. 

De facto, a Televés concebe as próprias linhas de produção, desenvolvendo e instalando nelas as ferramentas e utensílios necessários que dirigem todo um quadro robotizado dos processos de fabricação dos equipamentos e sistemas do seu catálogo.

Em suma,
A Televés não fabrica apenas o seu produto,
A Televés também fabrica a fábrica

 

Índice

 


 

Índice

 

Televes
Televes Televes